Cupom 2016h728x90 2

 

Egito - História e Cultura milenária

 

 

 

 Í n d i c e
 Documentos e Saúde 
 Clima e Fuso horário 
 Idioma e Moeda 
 Conselhos e Gorjetas 
 O que ver 
 Onde comer 
 Onde dormir 
 Alugar Carro 
 Compras 
 Galeria de fotos 

 IMG 1537 

O que ver: 

 

Cairo - cidade que pode ser vista como um museu aberto entre as mesclas do antigo e do moderno, com seus bairros, ruas, becos e zocos. A capital se mostra como uma cidade de culturas e pessoas que moldaram civilizações. Na verdade muitos atrativos se encontram na cidade do Cairo, no seu centro tem um grande número de monumentos islâmicos e cristãos. Seu museu, único no mundo abriga o túmulo de Tu-ang-Ammon e a história faraônica por séculos. Por outro lado, é imprescíndivel dar um passeio pelo mercado oriental do século XIV Khan el Kalili para ver as lojas de jóias de ouro, prata, madeira, pele e bordados, essências e outros produtos. Ainda na capital vale um jantar em um barco, após o barco navegar pelas águas do Nilo e degustarmos deliciosos sabores da gastronomia egipcia fomos animados por um espetáculo de música e dança que nos mostrou um pouco mais da beleza desta cultura.  

Atravessando o Nilo em Gizé é que se encontram as Pirâmides. Não se surpreenda hoje elas ainda se encontram no deserto mas a cidade já chegou até ela. E dependendo do hotel que escolha ficar em Gizé voce poderá avistá-las do seu quarto.

 

Pirâmides de Gizé - Primeiro lugar a se visitar. Na necrópole de Gizé, a de Keops começou a ser construída em três fases ao longo de 30 anos. Nesta área existem 300 túmulos. Ela tem uma base quadrada de 23º metros lateralmente e 137 metros de altura e cerca de três milhões de blocos de pedra que foram revestidos de areia. A Grande Pirâmide é a única das Sete Maravilhas ainda existente. À noite, o local apresenta um show de som e luz. Nela se encontra a sepultura de Henutsen, meia-irmã de Keops e da Rainha Heteferes, a mãe do faraó. Dela se tem as primeiras referências no século V a.C.

Ao lado a de Quéfren, filho de Quéops, que destaca a Esfinge ou "Pai do Medo" com 20 metros de altura e 73 metros de comprimento que conectam por passagens com a pirâmide. Então a de Mikerinos com uma altura de 66 metros e várias salas falsas. Sua construção é atribuída a rainha Nitócris, esposa do último faraó da sexta dinastia.

 

Templo de Hatshepsut

Um belíssimo complexo de terraços, rampas e salas escavadas na rocha, na margem oposta de Luxor, que o arquiteto Sennenmut construiu para a poderosa rainha Hatshepsut.

 

Templo de Edfu

Dedicado a Horus, o deus falcão, e começado em 237 a.C. por Ptolomeu III, é um dos templos mais bem conservados do país.

 

Templo de Philae

Como os grandes templos da Baixa Núbia, os da ilha de Philae foram desmontados pedra por pedra e se mudou para o local atual, após a construção da barragem. Cerca de 8 quilômetros de Assuan, seu templo principal belíssimo e acessível apenas por barco, é dedicado a Isis. À noite se pode assistir a um espetáculo de luz e som.

 

Abu Simbel

Escavada na rocha, o templo principal é dedicado a Ramsés II e o segundo a Nefertari, sua esposa favorita. Ambos foram transferidos para o local atual no início dos anos 60 para evitar desaparecessem sob as águas com a construção da barragem de Assuan. À noite se pode assistir a um grande espetáculo de luz e som.

 

Em Luxor, margem direita (670 km ao sul do Cairo)

Templo de Luxor. Foi começado sob Amenhotep III, após Ramsés II deu uma mão e não foi concluída até a era muçulmana; se pode ver inclusive pinturas cristãs primitivas, e na parte da entrada há uma mesquita, a de Hagag; que foi consagrada a Amon Ra. Você pode fazer visitas noturnas.

 

Conjunto de Karnak. São vários templos, a construção mais antiga começou em 2000 a.C., dedicado à Tríade de Tebas (Amon, Mut e Khons). Fecha às seis da tarde. Aqui se realiza um espetaculo de som e luz.

 

Museu de Antiguidades de Luxor. Inaugurado em 1974, mas recentemente renovado, não tem muitas peças, mas de grande valor (a estátua de Tutmés III, por exemplo, é considerado como uma das mais perfeitas da arte egípcia).

 

Museu de mumificação. É quase ao lado, pedagógica, nada de mórbido.

 

Em Luxor, na margem esquerda

Colossos de Memnon. Únicos restos do templo de Amenhotep III.

 

Medina Habu. Conhecido como o "Karnak da margem ocidental," Medina tem vários templos, começando com Ramsés III, com relevos de cor extraordinária.

 

Ramesseum. A dois quilômetros da aldeia de Deir El Medina, templo mortuário construído pelo Grande Ramsés II, muito arruinado, com relevos da batalha de Kadesh. O nome foi dado por Champollion.

 

Deir El Medina. Aldeia onde os artesãos que trabalharam sobre os túmulos reais ficavam hospedados; se pode ver os túmulos dos trabalhadores com pinturas da vida cotidiana.

 

Vale dos Reis. Mais de sessenta tumbas reais das dinastias XVIII, XIX e XX. Vale a pena especialmente a de Ramsés IX, por seus relevos policromados, o de Tutmés III, de Ramsés I, Ramsés III, Ramsés VI, de Seti I, Tutmés III ...  A de Tutankhamon, descoberta por Carter em 1922, não é tão interessante (mas o seu conteúdo no Museu do Cairo o é).

O Templo de Hatshepsut é algo à parte, em terraços arcados contra as falésias de Deir al-Bahari, com relevos de suas campanhas e construção de templos, foi construído por Senemut seu amante.

 

Vale das Rainhas. Entre os destaques estão os túmulos de Príncipe Amenirjopshef filho de Ramsés III, conservados em perfeito estado, o da rainha Ti e o de Nefertari e aberto ao público de forma restringida em 1995 (e atualmente está suspensa a visitação).

 

Vale dos Nobres. Os mais famosos são os túmulos de Ramose, Najet, Menna e Senefru.

 

Em Dendera

Templo de Hathor. Maravilhosos tetos e relevos nas paredes, salão hipostilo (teto sustentado por colunas) e santuário com as onze "capelas divinas".

 

Em Esna

É muito difícil visitar este templo por razões de segurança.

 

Em Edfu

Templo de Horus. O mais completo e mais bem preservado do Egito, embora do período Greco-Romano; do píer ao templo você pode ir de calesa (charrete), pois há uma boa distância.

 

Em Kom Ombo

Templo Bilateral (de dois deuses, Sobek e Haroeris) da era ptolemaica. Preste atenção para o relevo dos instrumentos cirúrgicos. Espetacular localização nas margens do Nilo, na cidade de mesmo nome, é dedicado a Sobek, o deus crocodilo, e Hórus, o deus falcão.

Espetáculo de Som e Luzes

Desde 1972, ele é um clássico para os turistas. Se celebra em Karnak. Sessões em Árabe, Inglês, Francês, Alemão, Espanhol, Italiano e Japonês, dependendo do dia.

 

Alexandria, a cidade na zona do Mediterrâneo é conhecida como a pérola. Foi a capital do país na época greco-romana e conhecida por seu farol construído no século III a. C. e do trânsito no comércio mundial. Você deve visitar a coluna de Pompeu, as catacumbas de três níveis, com relevos e estátuas do século II a.C. O Museu Greco-Romano com esculturas em bronze e madeira do século III a.C. e moedas da época do califado e outros monumentos islâmicos, como a Mesquita de Abu Al Abbas.

 

A melhor maneira de conhecer o Egito é através de um cruzeiro de barco pelo Nilo e parar em pontos de interesse ao longo da história, e se temos tempo para descansar, algo bom são as margens do Mar Vermelho. Ele é conhecido para a prática de esportes aquáticos, desfrutar das praias, e o fundo do mar com seus corais. A área de Sharm el Sheikh pode ser uma das melhores recomendações.

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 

 

 

 

 Serviços parceiros



Andalusia-PT

 

 

Mondial 300x600Cupom 2016

 


 

 

 

 


 

 


 

 

Publicidade

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

Newsletter de Viagem com Sabor

parceiros Vision ViajesTurismo Likeatourist giganet1 Norte Turistico ABLturismo Teleaire Gianpaolobonomi Euromundo

 

 

 

 

 

             

 

               

 

 

             

 

     

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Google+