Bariloche, queremos sempre voltar

 
 

C Catedral vist1Recordo o dia em que me apaixonei por Bariloche. Foi um dia inesquecível. Tinha 18 anos e chegava de trem pela primeira vez a sempre linda San Carlos de Bariloche. A antiga e desativada linha de trem que fazia Buenos Aires a Bariloche, tinha dois tipos de composição, uma chamada “Los Arrayanes” era um trem de luxo com restaurante, cine e show a bordo, porém havia outro trem mais barato que partia algumas horas antes que o “Los Arrayanes” e demorava algumas horas mais, pois ia limpando a neve dos trilhos, o legal é que em cada parada muitos desciam e brincavam na neve. Não tinha o luxo nem os mimos e comodidades como calefação da outra composição, porém creio que era muito mais divertido. 

Chegamos ao início da manhã, ventava, fazia muito frio e conforme o sol mostrava seus primeiros raios a neve derretia na calçada deixando o piso um misto de neve, poças de água e água congelada que parecia um vidro liso, muito resvaladiço e ótimo para cair. Não demorou para eu sentir um terrível frio nos pés (não tinha os calçados adequados com impermeabilização), pensávamos em acampar e tinha até trazido uma pequena barraca, porém logo desistimos e começamos a procurar alguma hospedagem. Encontramos uma casa de família que alugava quartos para estudantes da outrora e famosa escola nacional de guarda parques em Ilha Victoria, nesta época de inverno eles estavam em férias e tinham os quartos de estudantes desocupados. Ficava uns 500 metros do centro no alto da Bartolomeu Mitre, uma casa em estilo chalé alemão, simples, porém limpa, confortável e com o principal, gente boa e amável, a senhora adorável e seu filho. Ali nos acomodamos e nem descansamos da longa viagem, saímos para conhecer e nos encantar com San Carlos de Bariloche.

Bariloche está as margens do majestoso lago Nahuel Huape e cercado por montanhas e florestas, nesta época de inverno quase tudo pintado de branco e o lago que com o vento forte se agita e dá um espetáculo com suas grandes ondas. Muitas atrações nos esperavam.C CivicoPassear por suas ruas, com suas casas de madeira com telhados triangulares, e nos sentimos em uma aldeia de montanha suíça. O centro da cidade com suas inúmeras confeitarias e chocolaterias, são um deleite para todos os sentidos, os olhos não cansam de admirar a beleza e os enfeites das lojas, o capricho e grande variedade de bombons, chocolates em rama. Em cada chocolateria (e são muitas) nos regalam mimos para provar as delicias como com frutos del bosque, cerejas, crocantes,  com menta, amargos, que derretem na boca e fazem o deleite de nosso paladar. O Centro Cívico é outro lugar imperdível, com sua construção em pedra e madeira adorna o pátio as margens do lago e o relógio da torre que ao meio dia, mostra uma sucessão de pequenas estátuas que relembram o processo histórico da região. As imagens que desfilam correspondem a um índio, um missionário, um militar e um colono.

Bariloche é repleta de atrativos e é considerado como o centro de esqui mais importante da América Latina e um dos melhores em todo o mundo -, mas se aproveitou do seu ambiente natural deslumbrante para adaptar o seu turismo para toda a estação. Durante o verão, a pesca com mosca de truta, esportes aquáticos, atividades de recreação e esportes como o Trekking, rafting e caminhadas ao redor florestas antigas, bem como escalar a maioria dos picos que rodeiam a cidade são algumas atividades que praticam os visitantes quando se encontram em Bariloche.Arrayanes

Ilha Victoria e Bosque de los Arrayanes

Começamos a nossa viagem de Puerto Pañuelo, lugar situado na península de Llao Llao que é acessível com veículo próprio pela av. Bustillo, por linha de ônibus fazendo a viagem a cada meia hora da cidade de San Carlos de Bariloche ou com diferentes agências de viagens que recolhem os clientes nos seus respectivos hotéis.Vitoria1

Embarcamos no moderno catamaram “Cau Cau” que em língua mapuche significa “Gaivota Grande” a confortável viagem até a ilha é de cerca de 30 minutos até chegar a Puerto Anchorena, recorremos 11 quilômetros de beleza natural deslumbrante, a paisagem é maravilhosa, estamos em um cartão postal vivo. Navegando pelo lago Nahuel Huape observamos a beleza espetacular da paisagem, a cor de suas águas, o verde da vegetação das suas costas e os picos nevados das montanhas que se destacam no horizonte, paisagem que foi forjada no decorrer de milhões de anos por vários processos geológicos. Se já não bastasse a nossa alegria, consegue ser maior ainda com o espetáculo de pássaros que rodeia o barco e com vôos rasantes colhe com o bico pedaços de biscoitos diretamente de nossas mãos. O difícil é registrar com fotos o exato momento da captura do alimento, diante de tanta destreza e rapidez.Gaivota

Uma vez na ilha, que ainda nesta época (1978) abrigava a Escola Nacional de Guarda parques, admirados por uma incrível beleza natural, começamos a turnê.

Este lugar era habitado há milhares de anos por aborígenes que deixaram evidências de sua presença e pudemos verificar em cavernas e pinturas rupestres existentes na ilha. Observamos as diferentes espécies de flora e fauna caminhando ao longo dos caminhos que nos levaram ao encontro de gigantes sequóias, tuyas, eucaliptos, pinheiros e carvalhos junto a ciprestes, coihues e ñires que em sua folhagem certamente esconde o pudú ou veado anão, javali, veados, faisões e diversidade de aves. Playa del Toro, Puerto Gross, Radal e Piedras Blancas são lugares para visitar nesta grande ilha de 3.710 hectares, que possui um comprimento máximo de 20 km e uma largura de 4, está dividida em três setores, dos quais o único  habilitado ao turismo é o central. No final do passeio, um chocolate quente renovou nossas forças antes de embarcar para a próxima atração.Vitoria

A partir de Ilha Victoria navegamos cerca de 30 minutos para chegar a Puerto Quetrihué, localizado ao sul da península de mesmo nome. Encontramos aqui um bosque denso e quase puro de arrayanes, o qual dá nome a este lugar. Bosque de los Arrayanes.

Esta árvore é inconfundível por sua casca cor de canela e muito lisa, a qual ao desprender-se deixa manchas claras e vermelhas que dão ao bosque uma cor absolutamente única. Até o fim do verão, os arrayanes se cobrem de flores brancas que no outono darão um fruto negro brilhante. Neste espaço temos um ambiente ideal para o desenvolvimento desta árvore, que necessita de muita água. Destacam-se exemplares de 15 metros de altura, com algumas árvores que chegam a ter entre 500 e 650 anos de idade.

Uma cômoda passarela nos conduz por um passeio diferente, em que os cinco sentidos se dispõem para não perder nada. Conforme caminhamos vamos desfrutando e conhecendo o misterioso bosque que tanto sonhamos em conhecer e já antes nos despertava interesse e fascinação. O bosque de árvores cor de canela com seus troncos parcialmente cobertos de neve formam uma composição de cores que deixam a paisagem deslumbrante. O silêncio e a beleza do lugar nos dão uma sensação de paz deliciosa, só quebrado pelo barulho dos pássaros e animais ou pelas manifestações de alegria e deslumbre dos visitantes. São cerca de 800 metros de caminhada e no caminho uma antiga casa de madeira, construída em meados do século passado e agora convertida em confeitaria onde dizem que Walt Disney teve a inspiração para seus primeiros filmes do Bambi e animais do bosque.

Na navegação de regresso extasiados de tanta beleza que a natureza nos presenteou e embora cansados, encontramos forças para oferecer biscoitos as gaivotas que davam vôos rasantes sobre nossas cabeças.

À noite na cidade um delicioso bife de chorizo acompanhado de um autêntico malbec argentino completou nosso dia.C Catedral esqui1

Nova manhã, novas alegrias, neste dia fomos ao Cerro Catedral, onde a montanha de neve faz a alegria de esquiadores e esportistas. Com mais de 600 hectares de superfície esquiável, dividida em 53 pistas bem sinalizadas e diversas dificuldades, contempla todo tipo de praticantes, com opções para todas as modalidades de esqui, incluindo o fora de pista, os que praticam Freestyle e snowboard contam com uma área especialmente desenhada com bumps e rails para demonstrar suas habilidades. Além disso, para os que não esquiam existem outras possibilidades com sua grande variedade de atrativos e modalidades. Além de muitas chocolaterias e confeitarias na montanha que deleitam nosso paladar com seus deliciosos sabores. 

No Cerro Catedral acontecem muitas festas e shows no decorrer do ano, além é claro das mais importantes festas da neve e competições internacionais. Entre elas se destaca o lançamento de cada temporada com a descida com tochas de fogo. Um lindo espetáculo noturno que cada vez ganha mais adeptos.C Catedral brinc 

Voltando do Cerro (20 km) para a cidade no final da tarde é obrigatório um café ou chocolate quente acompanhado das delicias oferecidas nas inúmeras confeitarias da cidade. As que mais gostamos foram as dos Chocolates Rapa Nui e dos Chocolates Mamuschka, e apesar do frio o sorvete é delicioso.chocolateria

E para fechar o dia com chave de ouro, uma deliciosa pizza na Pizzaria El Mundo (B.Mitre, 759) e claro acompanhado de um delicioso vinho argentino.

Como mencionado anteriormente Bariloche tem inúmeras atrações, sendo algumas dentro da cidade, outras nas redondezas e ainda alguns passeios um pouco mais distantes, vou mencionar algumas atrações abaixo e oportunamente vou escrevendo artigos sobre minhas viagens a esta região que tem tudo de bom e sempre nos deixa com vontade de voltar.

  • Cerro Campanário
  • Cerro López
  • Cerro Otto
  • Cerro Tronador e Cascata Los Alerces
  • Circuito Chico
  • Colônia Suiza
  • Llao Llao Golf Hotel & Resort
  • Museu do Chocolate
  • Puerto Blest e Cascata Los Cántaros
  • Ruta de Los Siete Lagos
  • Villa Angostura
  • Villa Traful
  • San Martin de Los Andes
  • Onde comer:
  • La Trattoria della Famiglia Bianchi – Massas e comida italiana, vinhos ótimos – Excelente, perfeito, médio, ótimo atendimento e vinhos – España, 590
  • La Fonda del Tio – Preferido dos moradores (comida italiana) – Muito bom, bem servido, barato e bom atendimento – B,Mitre, 1130
  • El Mundo Pizzas y Pastas – Deliciosas pizzas, massas e vinhos em um ambiente retro com inúmeras placas de publicidade antigas. – Excelente, bem servido, honesto e bom atendimento – B.Mitre, 759
  • Família Weiss Restaurant – Defumados e deliciosas sobremesas – Delicioso, pouco servido, preço médio/alto e atendimento regular – V.Almirante O´Connor, 401
  • El Patacon – Assados na brasa, cordeiro patagônico, ótimos vinhos – Muito bom, adequados, preço médio/alto e bom atendimento.El Patacon

Chocolates e Confeitarias:

  • Abuela Goye – B.Mitre, 258
  • Mamuschka – B.Mitre, 298
  • Rapa Nui – B.Mitre, 202
  • tortas bariloche

 

Nota: Por se tratar de locais com grande afluência de turistas, muitas vezes encontramos em alguns estabelecimentos filas de espera, demora no servir dos pratos e mau atendimento. O que não se justifica, pois a obrigação é se preparar para servir bem.

 

Ótima viagem com sabor.

Comentários   

0 #2 VIAGEM COM SABOR 15-08-2015 19:21
Sim, querida Concha, o lugar é encantador, vale a pena conhecer. E o titulo da matéria é verdade, vou lá desde 1978 e sempre quero voltar. Abrazos.
Citar
0 #1 Concha Pelayoc 07-06-2015 22:16
Maravilloso lugar. Espero conocerlo algún día.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Newsletter de Viagem com Sabor

parceiros Vision ViajesTurismo Likeatourist giganet1 Norte Turistico ABLturismo Teleaire Gianpaolobonomi Euromundo

 

 

 

 

 

             

 

               

 

 

             

 

     

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Google+